Buzz Feed e NYT passam a publicar artigos diretamente no Facebook

Por 13 de maio de 2015 Destaque Sem comentários
adnews-33267805314315272507d4f210ce4bfed39b8ef0f3180d115233a008b0b

Nesta quarta-feira (13), o Facebook anunciou o início do chamado “artigos instantâneos”. A princípio, a iniciativa levará nove grandes editoras a publicar artigos e vídeos diretamente na rede social.

Entre as primeiras parceiras de conteúdo estão New York Times, Buzz Feed, National Geographic, The Guardian e BBC News.

“Fundamentalmente, esta é uma ferramenta que permite aos editores oferecer uma melhor experiência para os seus leitores no Facebook”, disse Chris Cox, chefe de produto da rede social, em comunicado. “Artigos instantâneos permitem uma entrega rápida, artigos interativos, além de se manter o controle do conteúdo e modelos de negócios”, finalizou.

Dessa forma, artigos instantâneos começarão a aparecer na timeline da rede com histórias produzidas por essas editoras. “Vamos continuar a desenvolver essa tipo de mídia com os nossos parceiros ao longo dos próximos meses e ouvir o feedback dos leitores para nos ajudar a melhorar a experiência”, disse um porta-voz do Facebook ao Advertising Age.

Talvez a grande dúvida seja sobre como a receita de anúncios veiculados será dividido. De acordo com o anúncio do Facebook, os editores podem vender anúncios em seus artigos e vídeos ou optar por usar a plataforma de audiência do Facebook.

De acordo com o The New York Times, o Facebook levará 30% da receita dos anúncios.

Outra questão a se entender será como os editores vão acompanhar o tráfego de dados dos artigos. O Buzz Feed, por exemplo, anunciou que trabalhou para incorporar o ComScore, o Google Analytics e ferramentas de monitoramento internas para acompanhar os números.

Para muitos desses veículos, o Facebook já é uma das maiores fontes do tráfego de visitantes de seus sites. Porém, fazer dinheiro a partir dos números de dispositivos móveis ainda é um desafio, uma vez que o tamanho das telas permite menos anúncios.

É o caso do The New York Times. Segundo dados da empresa, o trafego originado em mobile representa metade de acessos do site, porém gera apenas 10% de sua receita de publicidade digital.

O objetivo é modernizar o acesso de artigos no mobile, fazendo com que, cada vez mais, as pessoas passem a obter suas notícias via dispositivos móveis. A iniciativa de “artigos instantâneos” torna a experiência de leitura mais rápida e mais rica no Facebook.

Fonte: Redação Adnews

Deixe um comentário